Comunicado No. 164

Cidade do México, a 12 de junho de 2020

 

México. O Subsecretario Jesús Seade apresenta a candidatura para liderar a OMC.

 

 ·         Após o anúncio do presidente López Obrador, o subsecretario Seade realizou uma conferência de imprensa de forma remota para explicar a sua candidatura à liderança da OMC.

 

·         O subsecretario para a América do Norte tem experiência em organismos multilaterais de primeira linha nomeadamente no Banco Mundial, no Fundo Monetário Internacional, no GATT e na própria OMC. 

 

·         A candidatura reafirma a convicção multilateral do Governo do México.

 

Depois do anúncio por parte do presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, sobre a nomeação do subsecretario Jesús Seade como candidato a diretor geral da Organização Mundial do Comércio, o atual negociador principal do T-MEC levou hoje a cabo uma conferência de imprensa de maneira virtual. O intercambio com os jornalistas nacionais e correspondentes dos meios estrangeiros no México realizou-se para aprofundar a candidatura de Seade. A partir da sua ampla e relevante trajetória profissional, a designação do subsecretario seria o seguinte passo para reforçar a Organização Mundial do Comércio, em particular, e a arquitetura multilateral global, em geral.

 

Jesús Seade tem um amplo conhecimento sobre as economias e as dinâmicas comerciais em África, na América Latina, na Ásia, na Europa, no Meio Oriente e na América do Norte, assim como uma importante interlocução com os atores mais relevantes do comércio mundial. A experiência do subsecretario nos principais organismos económicos globais —entre os quais se destacam o Acordo Geral sobre Taxas Aduaneiras e Comércio (GATT), o Fundo Monetário Internacional (FMI), o Banco Mundial (BM) e a própria Organização Mundial do Comércio— deixou prova da sua capacidade nos altos meios comerciais multilaterais.

 

Seade foi embaixador do México ante o GATT e, como tal, ganhou para o México as importantes disputas comerciais sobre antidumping no sector cimenteiro e no embargo atuneiro. Adicionalmente, representou o México como negociador principal na Ronda do Uruguai, que foi a origem da atual OMC. Nesse momento, com as negociações paralisadas, foi acordado uma mudança no comando do GATT. A organização nomeou, por consenso, Peter Sutherland como novo diretor geral e ao embaixador Seade como seu novo diretor geral adjunto.

 

A nova equipa destravou e levou a bom porto as negociações, incluindo uma igualmente exitosa renegociação em benefício do grupo dos Países Menos Desenvolvidos, principalmente de África —mesma que foi pessoalmente presidida pelo subsecretario Seade. Desta série de negociações surgiu a criação da OMC como substituto do GATT, na qual o atual negociador principal do T-MEC exerceu o cargo de diretor geral adjunto fundador.

 

No Fundo Monetário Internacional (FMI), como assessor sénior, promoveu e presidiu a gestão das políticas do organismo nas crises financeiras da Argentina, da Turquia e do Brasil e negociou a remissão massiva da dívida externa de quinze países de África que se encontravam altamente endividados, confirmando a sua experiência em matéria de economias em desenvolvimento, bem como as suas habilidades negociadoras. Já anteriormente havia sido economista principal no Banco Mundial. Nos seus postos, em ambas as instituições, liderou missões de assistência técnica para mais de cinquenta países em África, no Meio Oriente e na América Latina.

 

Jesús Seade estudou Engenharia Química na Universidade Nacional Autónoma do México (UNAM) e obteve o mestrado e o doutoramento em Economia na Universidade de Oxford, em Inglaterra, sob a direção do Prémio Nobel da Economia, James Mirrlees. A sua tese de doutoramento centrou-se nas políticas fiscais e na distribuição de rendimentos. Foi Professor Catedrático na Universidade de Warwick, no Reino Unido e diretor fundador do Centro de Estudos Económicos El Colegio de México (Colmex), assim como secretário executivo da Comissão de Energia Nuclear do México. Em Hong Kong foi vice-presidente da Universidade de Lingnan e na China foi vice-presidente associado para os Assuntos Globais da Universidade China de Hong Kong-Shenzhen. Adicionalmente, exerceu o cargo de assessor principal dos secretários dos Serviços Financeiros e de Comércio e Indústria de Hong Kong, antes de assumir as suas funções no México como negociador principal do Tratado México – Estados Unidos – Canadá (T-MEC), em 2018.

 

A nomeação do subsecretario Seade à Direção Geral da OMC por parte do Governo do México é um reconhecimento à sua experiência e capacidade para o cargo, mas é sobretudo uma prova do compromisso do nosso país com a ordem multilateral. A candidatura mexicana posiciona um forte candidato com a experiência e a capacidade para representar os melhores interesses globais em matéria de livre comércio, num momento chave para proteger e promover o multilateralismo e a cooperação internacional.